Busca

Blog



Postado às 8:53 de 21/07/2015
por Dr Roberto Elias
em Câncer de Língua, Dr Roberto Elias, HPV

A nossa língua é composta por diferentes tipos de tecidos, que podem desenvolver transformações malignas em suas células, levando ao câncer de língua. Embora este não seja o tipo mais comum de câncer bucal, o número de casos tem aumentado no país.

Fatores de Risco e Prevenção

Embora não exista uma causa concreta para a doença, existem diversos fatores de risco que podem favorecer o seu surgimento.

Tabagismo e Etilismo: ambos os fatores favorecem o surgimento de lesões malignas na boca, mas a utilização associada das duas substâncias aumenta o risco em até 140%. A doença é mais comum entre os homens fumantes com mais de 40 anos.

Má higiene Bucal: a má higiene favorece o acúmulo de bactérias, que podem causar infecções graves e tornar o ambiente mais suscetível ao vírus oral do HPV.

Infecção pelo Papiloma Vírus: o HPV causa a mutação nas células sadias, que podem se transformar em células cancerígenas.

Sintomas

Os sintomas do câncer de língua são facilmente confundidos com sintomas de outras doenças sem gravidade. Portanto, é importante estar atento aos sinais que o nosso organismo apresenta.

O câncer de língua pode se manifestar através úlceras ou feridas na região, que não cicatrizam com o passar dos dias. Além disto, podem surgir manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na língua. O paciente ainda pode se queixar de dores na língua, no maxilar ou no ouvido, além de apresentar rouquidão constante. Dormência na boca e sangramento também são relatados em alguns casos.

Vale lembrar: ao apresentar qualquer sintoma, busque ajuda médica.

Tratamentos

Quando o câncer de língua é diagnosticado precocemente, o paciente tem grandes chances de cura. O tratamento varia de acordo com cada caso, podendo consistir em intervenção cirúrgica, quimioterapia e radioterapia.



Comente esta Notícia