Busca

Blog



Postado às 4:03 de 14/01/2014
por Dr Roberto Elias
em Autoexame na tireoide, Dr Roberto Elias, Hipertireoidismo, Hipotireoidismo, Tratamentos

A tireóide é uma glândula essencial para o controle do metabolismo do corpo humano; é responsável pela produção de 2 hormônios: T4 (tiroxina) e T3 (triiodotironina) que vão atuar em diversos órgãos, equilibrando o nosso metabolismo.
 
As alterações de função tireoidiana podem ser: HIPERTIREOIDISMO (produção excessiva de hormônios tireoidianos) e HIPOTIREOIDISMO (produção deficiente desses hormônios).
 
Nos casos de produção reduzida dos hormônios tireoidianos (HIPOTIREOIDISMO) temos os seguintes sinais e sintomas: cansaço, adinamia, constipação intestinal, alterações cutâneas (pele seca e fria), bradicardia (redução da frequência cardíaca), sonolência, intolerância ao frio, alterações menstruais, lentificação do raciocínio e intolerância a baixas temperaturas.
 
Nos casos de produção excessiva dos hormônios tireoidianos (HIPERTIREOIDISMO), o paciente apresenta: irritabilidade, insônia, intolerância a altas temperaturas, aumento da frequência cardíaca, perda de peso excessiva em decorrência de consumo muscular. Em casos de aumento difuso da glândula tireoide associado a hipertireoidismo ocorre alterações oculares e alterações cutâneas na região da perna.
 
Uma vez feito o diagnóstico o tratamento deve ser iniciado imediatamente. O hipotireoidismo é mais facilmente tratado com a reposição dos hormônios tireoidiano com ajuste da dose diária utilizando a dosagem do TSH.
 
O tratamento do hipertireoidismo é mais complexo e consiste na utilização de drogas anti tireoidianas e em casos especiais está indicado o uso de iodoterapia e cirurgia.
 
Veja dois casos de famosas que foram diagnosticadas com o hipotireoidismo:
 


 
 



Comente esta Notícia