Busca

Blog



Postado às 10:17 de 07/06/2013
por Dr Roberto Elias
em Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Dr Roberto Elias, Tratamentos


 

O que são

 
De naturezas diversas os tumores que acarretam a região da cabeça e do pescoço podem se localizar nos lábios, boca, fossas nasais, seios paranasais, glândulas salivares, laringe, faringe e glândula da tireoide, também apresentam características, grau de gravidade, sintomas e formas de tratamento diferentes. Caracterizados por feridas de difícil cicatrização ou tumores em forma de verrugas, no Brasil os cânceres de cabeça e pescoço representam o 5º lugar entre os mais frequentes em homens e o 7º entre as mulheres.
 

Causas

 
Os fatores tidos como principal para o aparecimento de tumores na região da cabeça e do pescoço o abuso de bebidas alcóolicas, assim como o tabagismo, quando relacionados o risco de desenvolver câncer multiplica-se em 200 vezes. Mesmo não sendo predominantes como o etilismo e o tabagismo outros hábitos, comportamentos de risco e fatores genéticos contribuem para o desenvolvimento da doença, são eles:
• Alimentação rica em gorduras
• Exposição à radiação
• Pré-disposição genética
• Traumas Crônicos
• Papiloma Vírus Humano (HPV)
 
Nos casos decorrentes do HPV ocorre a instalação do vírus na região da faringe por meio do sexo oral sem prevenção.
 

Sintomas

Distintos sintomas indiciam a presença dos tumores de cabeça e pescoço. As lesões presentes na boca, lábios, língua, amidalas e gengiva podem apresentar leucoplasias (placas esbranquiçadas) ou eritroplasias (lesões avermelhadas de aspecto aveludado).
Em tumores internos, aqueles não perceptíveis a olho nu, os sintomas que podem denunciar sua presença são:
• Dor de garganta, sensação de algo preso na garganta
• Dor ao mastigar ou ao engolir
• Dificuldade para mover a mandíbula ou a língua
• Rouquidão persistente
• Nódulos no pescoço
• Dor de ouvido
• Congestão Nasal
• Emagrecimento
• Mau hálito
• Perda de peso
 

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser concluído através de exames requeridos pelo médico ao suspeitar-se da presença de um tumor maligno. De acordo com a região em que se localiza a lesão é designado um procedimento especifico.
 
• Laringoscopia indireta: O médico utiliza-se de um pequeno espelho introduzido até a garganta para verificar as cordas vocais.
• Laringoscopia direta: É inserido ao paciente por via nasal ou oral, o laringoscópio, instrumento capaz de chegar além do espelho utilizado no outro procedimento.
• CT Scan: Aparelho que emite fotos da laringe demonstrando se há qualquer alteração no local.
• Ultrassonografia: Exame com o qual é possível identificar pequenos nódulos na tireoide.
• Tomografia computadorizada: Utilizada tanto para lesões de cabeça quanto pescoço.
• Raio-X do tórax, endoscopia digestiva e broncoscopia: Necessários para verificação de se os tumores realizaram metástase para órgãos próximos
• Biópsia: Retirada de uma parte do tecido supostamente cancerígeno para que suas células possam ser analisadas.
 

Tratamento

O tratamento para os cânceres de cabeça e pescoço é pautado principalmente na cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Serão levados em consideração para a escolha do melhor método a se utilizar o estágio e localização os quais se encontram os tumores, assim como idade e condições de saúde do paciente.
 
 



Comente esta Notícia